domingo, 12 de outubro de 2008

Mamma Mia


Com uma semana de atraso aqui vai uma das músicas do Mamma Mia.
Escolhi esta porque... me pôs a chorar no cinema, imaginem! Mas reparem na letra.
Apesar de preferir a versão original, as expressões da Meryl Streep são absolutamente fabulosas. A dor profunda está toda ali...
Tenho de ir ver outra vez para enxotar os fantasmas.

5 comentários:

Segredo Cor de Rosa disse...

Tenho de ir ver este filme.
Obrigada pelos comentários no meu Segredo.
beijinhos

mimanora disse...

Vai ver o filme, só apetece dançar e cantar.
Saímos bem dispostos!

bjks

Matrix disse...

Esta musica é das tais que não nos deixa ficar (a muitos) indiferente(s)!

Xana disse...

olá amiguita:
Após ter ouvido e VISTO esta canção penso que está na hora de tu descobrires alguma tranquilidade nesse teu coraçõazito desnorteado!Quero com isto dizer que,naturalmente,tens que saber chorar essa tua mágoa e trabalha-la de modo a que ela te permita um dia mais tarde recordar, com saudade, um grande amor.Não percorras o tradicional caminho que leva ao desgaste e deterioração do que ainda poderá ser uma saudável e gratificante relação, tentando "inventar" justificações para sentimentos e situações onde não as há.Aconteceu poruqe tinha que acontecer. Culpa tua? Culpa dele? Culpa dela? Provávelmente, por muito que te custe, por culpa dos três!Mas neste momento não interessa "a culpa"! Interessa ultrapassar da melhor maneira possível o que para ti neste momento é impossível de ultrapassar e só depois, quando a mágoa estiver adormecida e sarada, analisar de facto e com alguma frieza e objectividade, o que desencadeou o desenrolar dessa situação.
Beijoca grande

mimanora disse...

Amiga claro que já deitei uma lagrimita, mas isso pouco importa.
Quem me dera conseguir essa tranquilidade que eu tão bem conheci durante cerca de 7 anos.
É tão bom conseguirmos estar bem sózinhas.
Mas é também tão bom ter aquele que é o nosso melhor amigo ao pé de nós e custa tanto ter perdido tudo isso que às vezes penso se não teria sido bem melhor não ter sabido o quanto é bom.
Aquilo que não se sabe ou que não se provou não nos faz falta.
E o tal grande amor não se recorda com saudade, mas sim com saudade e tristeza porque o perdemos. É o que sinto agora e certamente o que sentirei não com tanta força daqui a uns anos.