quinta-feira, 2 de abril de 2009

Influência da altitude?

A meio da descida de uma encarnada, de cadeirinha, e talvez devido a um telefonema tardio e longo de ontem, passou-me isto pela cabeça :
Algumas vezes existe aquele que amamos e aquele que nos pode fazer sentir bem, dar-nos bons momentos de felicidade... que pode não ser a mesma pessoa... Felizmente grande parte das vezes é a mesma pessoa aquela que amamos e que nos faz sentir bem, mas quando isso não acontece, o que é mais importante?
Amarmos e vivermos tristes, conformados com a nossa sina?
Ou
Termos ao nosso lado quem nos entende, nos dá a mão e nos faz disfrutar a vida?
Mais umas subidas e descidas e não sei o que me irá passar pela cabeça!!!!

8 comentários:

pensamentosametro disse...

Eu ia dar uma sugestão. engolo aqui a arrogância de querer gerir a vida dos outros poerque sei que sabes a resposta.


Bjos



Tita :)

Daniel Silva disse...

Supostamente quem nos ama devia ser também quem dá amao, ajuda, e faz sentir bem. O amor é isso. Se tal nao acontece é porque nao é amor...

jinhos

mimanora disse...

Tita, as tuas sugestões são sempre bem vindas, às vezes outras perspectivas ajudam-nos!;)

Daniel, bem vindo. Não escrevi quem nos ama, mas sim quando nós amamos alguém.

pensamentosametro disse...

Ah é? Então lá vai, lembra-te que foste tu que pediste.

* Não confundir nunca amor com paixão.

* quem nos faz sentir segura, rir chorar, que nos dá a mão , que está sempre ao nosso lado venha o que vier, que nos faz desejar que o dia passe, rápido para estarmos de novo com esse alguém, é de certeza a pessoa certa.

Bjos


Tita

Boas subidas e melhores descidas.:)))

Thunderlady disse...

(Ontem estava a comentar quando a minha net ficou gaga, cá vai de novo:)

Põe a situação ao contrário: se alguém te ama sem que sintas nada por essa pessoa, por muito que ela diga que te ama de um modo saudável, não te parece a dada altura que é fixação ou até perseguição?
Já me aconteceu, já tive que explicar que a essa pessoa que ela não me amava porque o que ela sentia por mim fazia-lhe mal, que ela estava era fixada em mim, o que era diferente, mas que em breve iria deixar de me amar e passaria a odiar-me e a culpar-me de todos os males da sua vida.
Isto aconteceu com um amigo que confundiu a linha da amizade com a do amor.
(Depois de um afastamento a coisa resolveu-se e passados anos ainda somos amigos).


Eu continuo a achar que um amor não correspondido que dure muito tempo extingue-se, não tem sustento. E acho que não precisamos amar quem nos faz sentir bem (amar no sentido lírico, óbvio...!)

Mas amar alguém de um modo que nos vai fazer sentir tristes e conformados? Isso não é amor (na minha opinião, claro)...

Por outro lado, como diz a Tita (hoje já tenho a vantagem dooutro comentário, eheh), a pessoa que "nos faz sentir segura, rir chorar, que nos dá a mão , que está sempre ao nosso lado venha o que vier, que nos faz desejar que o dia passe, rápido para estarmos de novo com esse alguém, é de certeza a pessoa certa. Podemos ainda não ter dado conta porque o amor vem assim, devagarinho e sem avisar.

Bjinhos





ar(independentemente se é dado ou recebido, porque também é terrível ser "perseguido" por alguém que pensa que nos ama

JBrito disse...

Amar!? Será como comer,dormir, surfar é um instinto, podes não gostar da carne, comes só as batatas, podes não gostar de dormir (como eu), mas tens que dormir, pode não ser as ondas perfeitas, mas como já uma semana que estás a seco, vais para dentro d'água na mesma, podes Amar a pessoa mas é uma seca, CARGA no bicho!!!

Cai de Costas disse...


mimanora disse...

Tita e Thunderlady é como penso também e ainda bem;)

JBrito ;)

Cai de Costas, não sei se sepassou alguma coisa ou se querias mesmo pôr um comentário em branco...