sábado, 21 de fevereiro de 2009

Filhos

Há dois dias tive um telefonema da minha filha que me surpreendeu.
Pedia-me ela que comprasse a pílula do dia seguinte para uma amiga!
Fiquei sem saber o que dizer, por um lado achava que devia comprar, uma miúda de 16 ou 17 anos estava a “sofrer” com a dúvida se estaria ou não grávida, por outro lado achava que ela devia falar com os pais ou com a mãe. É uma responsabilidade grande dar um medicamento destes a uma miúda e há assuntos que devem ser tratados na Família.
No meio de tudo isto comecei a pensar porque é que nos dias de hoje ainda não existe abertura entre pais e filhos para falar de certos assuntos.
Nem tudo se ensina nas escolas e temos de ser nós pais a ensinar e esclarecer certos assuntos na cabecinha dos nossos filhos. Temos de ser nós a falar com eles de assuntos como droga, sexualidade, namoros, álcool, tabaco, etc. Tudo isso faz parte da educação de uma criança e falar com mente aberta sobre estes assuntos só traz benefícios para a nossa convivência com eles.
Temos de ter conversas com eles, discutir até porque isso fá-los perceber que podem falar de tudo connosco e que estaremos sempre presentes para os ajudar e apoiar, evitando assim problemas maiores.
Se não o fizermos corremos o risco de não sabermos o que se passa com os nossos filhos como parece ser o caso dos pais desta amiga da minha filha., corremos o risco de um dia "acordarmos" e não sabermos quem eles são!
Alegrou-me perceber que se a minha filha tivesse um problema mais grave viria ter comigo para o resolver, porque é assim que deve ser.

11 comentários:

Thunderlady disse...

Sem discordar em rigoramente nada do que dizes permito-me acrescentar que (e do ponto de vista unicamente de filha, como bem sabes) muitas vezes há abertura da parte dos pais mas os próprios filhos não se sentem à vontade, têm receios, medos, que em certos casos não são culpa dos pais mas sim podem ser reflexo do próprio filho reconhecer o seu erro e julgar-se a si mesmos achando que os pais nunca iriam compreender. Jovens como são não sabem ainda que os próprios pais já estiveram no lugar deles, assustados e sem ninguém com quem falar e que melhor que ninguém são capazes de os entender.

bj

mimanora disse...

Tens toda a razão. É a tal generation gap que distancia pais e filhos, mas talvez esteja em nós com conversas e actos mostrar-lhes que podem contar connosco.
Felizmente acho que a minha filha sabe isso.
AInda hoje de manhã tivemos uma longa conversa em que ela me disse para eu estar descansada, porque se lhe acontecesse alguma coisa eu seria a 1ª a saber.
Espero que assim seja;)

Wish disse...

Ainda bem que contigo e com a tua filha isso não se passa...é tão triste não podermos falar/desaafar com quem melhor nos conhece e tanto gosta de nós..Bj*

mimanora disse...

Wish eu quero crer que sim.;)

Thunderlady disse...

Espero que assim seja tambémm, e espero que ela saiba que o "acontecer" qualquer coisa pode ser aparentemente mais simples mas consequentemente mais complexo do que precisar de uma pílula do dia seguinte.
Nem sempre os temas "quentes" são os que "queimam" mais.

Desejo-vos que os votos trocados entre vocês se celebrem por anos e anos!

uena disse...

Concordo com a Thunderlady.
Eu felizmente tenho uma abertura brutal com a minha mãe.
Sabe tudo o que apronto, assim se acontecer algo vou tê-la para me amparar.

Lembro-me de quando entrei na adolescência (apesar de ter sido a teen mais calma do mundo!) que ela me dizia para lhe contar tudo que ela era a minha melhor amiga e que as amigas apesar de tudo, às vezes podem ter inveja de nós ou querer os nossos namorados, mas as mães só nos querem bem! haha

Morro de medo de ter uma filha! Quero uma como eu! Sossegadinha! LOL

Cai de Costas disse...

Espero que tenha servido para dissipar dúvidas.

gimbras.nofuturo.com disse...

Pois claro. A escola não é um depositório onde os pais deixam os filhos à espera que os professores resolvam a sua educação. Infelizmente, há muitos pais que ainda assim pensam. O pior é que em vez de dar importância aos professores pela sua parte na educação das crianças, ainda maltratam os docentes.

Matrix disse...

Já pensaste bem se é para a amiga da tua filha????

Alexandre disse...

A tua foi bem educada :p

mimanora disse...

Uena a minha não é muito sossegadinha mas creio que sabe o que deve e não deve fazer:)

Cai de Costas, felizmente sim.

Gimbras, infelizmente o que dizes é o mais frequente.

Matrix tenho a certeza de que é ;)

Aelxandre, espero que sim, mas só o tempo o dirá. Nestas idades ainda podem dar muitas voltas (meeeedo)