terça-feira, 30 de junho de 2009

Relações

Há uma frase que parece estar na moda “enquanto não aparece a pessoa certa diverte-te com a errada”
Será isto justo para a outra parte?
Para encontrarmos a pessoa que nos fará feliz às vezes ou raramente é à 1ª tentativa. Mas será justo andar deliberadamente a brincar com os sentimentos dos outros?
Estas relações “descartáveis” são quase uma moda em que muitos talvez até finjam que gostam. Parece que os sentimentos são substituídos pelo material e pelo físico, por uma espécie de cultura consumista, fazendo com que muitos se sintam cada vez mais insatisfeitos e instáveis.
Durante uns tempos ou momentos até nos pode distrair, mas cada vez me convenço mais que esse sabor não serve e pode até amargar.
Por mim continuo a acreditar que vale a pena investir num relacionamento sólido, mesmo quando sofremos.
Por mim continuo a acreditar que só vale a pena se for uma relação que vai sendo construída.
Por mim continuo a acreditar que o mais importante não é a paixão pode começar por ser, mas vai desaparecendo ou esbatendo-se no tempo.
Por mim continuo a acreditar que a sua base é a amizade e a cumplicidade e que relações sólidas fazem de nós pessoas mais estáveis e saudáveis emocionalmente.


When somebody loves you
It´s no good unless he loves you - all the way
Happy to be near you
When you need someone to cheer you - all the way

Taller than the tallest tree is
That´s how it´s got to feel
Deeper than the deep blue sea is
That´s how deep it goes - if its real

When somebody needs you
It´s no good unless he needs you - all the way
Through the good or lean years
And for all the in between years - come what may

Who knows where the road will lead us
Only a fool would say
But if you´ll let me love you
Its for sure I´m gonna love you - all the way, all the way


All the Way – Frank Sinatra

Notinha: todo este post foi despoletado por ter ouvido algures esta música e por uma "conversa" longa que tive.

5 comentários:

Pés disse...

Olé
Nem mais nem mais... e viva procurar por elas... as relações sólidas :)
abraços
Pés

Thunderlady disse...

É engraçado ;) nunca uso a expressão no sentido depreciativo, apresar de ele estar lá.

Dizes no teu texto "Será isto justo para a outra parte?", assumes que se fizeres isso tu estás a "usar" a outra pessoa para tua diversão. E quando és usada sem saber? Quando sofres, quando te magoam, quando empenhas tudo o que tens e o que não tens e pufft, desvanece-se?


Quando uso essa expressão (e claro que só posso falar opr mim, cada um usará no sentido que quiser) é no sentido de dar algum alento, quero dizer: tu estás com alguém, inicias um relacionamento, porquê viver stressada com isso? É deixar as coisas correrem , andarem, passar bons momentos, não perder tempo a brigar. Se as coisas acabarem então divertiste-te ocm a pessoa errada. Mas foi um tempo bem passado ainda que a relação não tenha resultado.

Quantas pessoas julgam estar com a pessoa certa sem nunca terem partilhado nada de substancial? Sem nunca se terem divertido imenso?


Por outro lado quem sabe se a pessoa certa não é a que julgas ser a errada....? Os caminhos da vida são sinuosos...
(O inverso também é válido, claro, muitas vezes metemos à força na cabeça que certa pessoa é a certa e de certa não tem nada, não para nós.)

:)

BJ


(acredito no investimento de um relacionamento sólido, mas esse investimento é feito a dois e não a um.)

("Divertir" não significa "escarnecer","desdenhar","usar". Pode se rusado no sentido de passar muitos bons momentos com alguém. E porque não? Por não ser a certa - que ainda não sabemos se é ou não - não podemos fazer coisas boas? E rir? E partilhar? E ao fazer isso quem sabe se não estamos a torbnar uma pessoa supostamente errada numa certa? Conheço um caso assim, deu em casamento...)

eva disse...

Como em tudo, a "moeda" tem duas faces...

gimbras.nofuturo.com disse...

Se ambas as pessoas estiverem de acordo para uma relação colorida e, se essa relação tiver como base uma amizade sincera, por que não?

Se acabar por ficar amarga, qual é o problema? Sofre-se, mas também se sofreria ainda mais se fosse algo mais sério. Mas se retira algum prazer.

Se não há nenhuma relação mais séria a ser vivida, por que não aproveitar esses momentos entre relações muito sérias para uma colorida?

ladybug disse...

Curioso... têm-me dito isso muitas vezes. Pessoalmente, creio que é uma questão de ser ou não ser :) Ás vezes gostava de ser assim: mais despreocupada e entregar-me às oportunidade. Mas não sou. As oportunidades vão passando e eu continuo à espera de sentir borboletas não só na barriga mas por todo o corpo. Não me contento apenas com o momento. Provavelmente é por isso que vou ficar solteira :)

Bjs